O polêmico - Jota Luiz – POLÍTICA / ESPORTES / SAÚDE / POLÍCIA e VARIEDADES

Sem SLZ para ajudar, Dino não mantém ritmo de vacinação e MA cai em ranking

O governador Flávio Dino (PSB) passou os meses de maio e junho tentando faturar para si com a subida do Maranhão no ranking nacional de vacinação contra a Covid-19.

Em dado momento, o estado chegou a ocupar a 7ª posição nacional (reveja).

A alta, como se sabe, sempre foi puxada pela velocidade da aplicação de primeiras doses em São Luís, beneficiada por um lote extra de doses da AstraZeneca em virtude do temor de proliferação da variante indiana no estado a partir da Grande Ilha.

Ainda no mês de junho, a capital chegou a aplicar mais de 21 mil em um único dia (saiba mais).

Ocorre que São Luís já aplicou uma dose em mais de 90% da sua população adulta – e já chegou a iniciar o esquema de imunização até em adolescentes (leia mais) -, e já não pode, pelo menos por ora, contribuir muito para o ranking estadual. Não há mais muita gente do chamado “público vacinável” em quem aplicar imunizantes.

Como a maioria dessas doses da vacinação em massa foi da AstraZeneca – que demanda um intervalo de 90 dias para a segunda dose -, caberia (agora sim) ao governador Flávio Dino mostrar toda sua eficiência na gestão de vacinas e manter o Maranhão em alta no ranking, ajudando prefeituras do interior.

Mas como gogó não vacina ninguém, ele não tem conseguido.

E o Maranhão, hoje, ostenta apenas a 15ª posição no ranking.

2ª chamada

Por falar em vacinação contra a Covid-19, o prefeito de São Luís, Eduardo Braide (Podemos), confirmou no domingo, 18, um novo calendário para 2ª chamada.

Nesta segunda-feira, 19, será a vez das pessoas entre 18 e 21 anos terem uma nova oportunidade de se imunizar contra a doença.

De acordo com o gestor, a imunização será realizada nos nove pontos de vacinação e acontecerá das 8h às 18h.

Categoria: Blog