O polêmico - Jota Luiz – POLÍTICA / ESPORTES / SAÚDE / POLÍCIA e VARIEDADES

SUSPEITO DE ASSALTAR BANCO NO MA É PRESO EM PARNAÍBA COM R$ 100 MIL

Durante uma abordagem, a Polícia Rodoviária Federal conseguiu apreender na manhã desta terça-feira (28/04), por volta das 10h, uma grande quantidade em dinheiro dentro de uma mala no interior de um carro modelo Corolla. Um homem identificado por Francisco Fabrício Gomes da Silva, de 33 anos, foi preso acusado, inicialmente, por lavagem de dinheiro, já que ele não comprovou a origem dos mais de R$ 100 mil (cem mil reais).
Um funcionário da Caixa Econômica Federal foi acionado para realizar a contagem do dinheiro. Até o fechamento desta matéria não foi informado o valor exato que foi apreendido. O chefe da 5ª Delegacia de Policia Rodoviária Federal de Parnaíba, Mário Augusto, explica como a abordagem aconteceu.
“Os policiais perceberam um veículo suspeito e foram até o local para fazer a abordagem. Ao perceber a presença da polícia, ele tentou uma manobra de retorno para evitar a fiscalização. Porém, após averiguação dentro do carro foi encontrado uma mala com várias notas de 100, 50, 20 e 10 reais. O mesmo não soube explicar a origem do dinheiro. Inicialmente afirmou que era da produção de confecção, depois falou que havia sido pego em um hotel. Ele já possui passagens pela polícia e tentou driblar o sistema”, disse o inspetor da PRF, Mário Augusto.
O caso foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Federal de Parnaíba, onde foi descoberto que Francisco Fabrício é investigado na cidade de Brejo-MA, suspeito de ter participação a um assalto ao Banco do Brasil na semana passada. Um delegado de Polícia Civil do Maranhão solicitou imediatamente a expedição de um mandado de prisão preventiva.
 
De acordo com o delegado Marcos Roberto, da Polícia Federal de Parnaíba, caso a expedição deste mandado não aconteça, o suspeito será liberado e responderá apenas por lavagem de dinheiro.
 
“Aqui na Polícia Federal vai ser instaurado um inquérito policial, por lavagem de dinheiro em virtude da falta de comprovação da origem do recurso. E em contato com a Polícia do Maranhão, descobrimos que ele é suspeito de ter participação a um assalto na agência do BB de Brejo-MA, e assim o delegado de lá irá solicitar um mandado de prisão”, afirmou o delegado Marcos Roberto.
 
Ainda de acordo com a Polícia, Francisco Fabrício já possui passagens por roubo, receptação e formação de quadrilha. O carro, o dinheiro e acusado foram levados para a Delegacia de Polícia Federal. Ele negou ter envolvimento com assaltos a banco.
 
“Trabalho com confecções. Eu tenho como provar a origem do dinheiro. Agora, se realmente estão afirmando que eu fiz um assalto ao banco, quero ver o delegado provar com imagens e tudo”, pontuou o suspeito.

Image title

Image title

(Por Meio Norte)

CASAL É ENCONTRADO MORTO DENTRE DE CASA EM LAGO VERDE

VINGANÇA: ACERTO DE CONTAS FOI O MOTIVO DO DUPLO HOMICÍDIO NA ZONA RURAL DE LAGO VERDE

Foto Ilustrativa
Populares encontraram agora pela manhã por volta das 06h:00, o corpo de um casal que foram assassinados dentro de casa na Zona Rural de Lago Verde, o episódio aconteceu no Povoado Centro do Dedé distante uns 10 KM da Cidade. 
 
Foram assassinados o homem identificado por Fábio Vulgo Bebe Caldo e a esposa identificada por Paula, os dois foram executados a queima-roupa na cama do casal, vítimas de vários disparos de arma de fogo. 
O duplo assassinato aconteceu  no início da madrugada de hoje  29/04,  vizinhos distantes ouviram alguns disparos mas pensavam que eram só disparos normais que sempre ocorrem por ali, a residência do casal é um pouco afastada das demais  e só agora pela manhã desconfiados parentes das vítimas foram até a casa de Fábio e se depararam com a cena do crime de execução.  
 
O assassino ou os assassinos arrebentaram a janela da casa invadiram a residência e pediram para marido e mulher  se abraçarem, não adiantou os gritos de socorro do casal pedindo para não morrem  em ato contínuo    efetuaram os disparos, após praticar a derramada de sangue foram embora tomando rumo ignorado.  
 
Bebe Caldo como era conhecido no mundo crime  vítima tinha passagem e cumpriu pena por praticas delituosas e era ligado a assaltos de moto na região a polícia. 
 
Antes ele era  morador do Povoado São José das Verdades onde mora outro compassa  do grupo segundo a polícia,  uma guarnição da PM de Lago Verde   se dirigiu ao local para saber mais detalhes. 
 
 

Morte de bebês em Caxias é desrespeito à dignidade humana, diz deputado

Na manhã desta terça-feira (28), o vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa, deputado Wellington do Curso (PPS), externou, durante a sessão plenária, a sua preocupação com a dignidade humana.  
Em sua fala, o parlamentar discorreu sobre as cenas exibidas, na noite dessa segunda-feira (27), por um programa de veiculação nacional, que falou sobre a morte de quase 200 bebês na cidade de Caxias, que em menos de um ano morreram na Maternidade Carmosina Coutinho.
“O Brasil se consternou com a dignidade humana. Ontem, pela segunda vez, uma emissora de tv levou a todos os lares do Brasil uma denúncia sobre a morte de mais de 200 crianças, famílias dizimadas, gerações perdidas e um absurdo de crianças sequeladas pelo resto da vida. É através dessa proteção que se concretizará todo catálogo de direitos humanos encartado na Constituição Federal. E, em Caxias, não há essa proteção. O que vimos foi a completa falta de respeito ao que é mais caro ao ser humano: a sua dignidade”, pontuou.
Na oportunidade, Wellington propôs que a Comissão de Saúde da Assembleia realize visita “in loco” para a coleta dos dados e, assim, tome veracidade dos fatos.

“Dei entrada nesta Casa a um requerimento solicitando a visita ‘in loco’ das Comissões de Saúde e Direitos Humanos à cidade de Caxias para coletarmos dados, informações e esclarecimentos sobre esses acontecimentos. Nós, enquanto parlamentares e cidadãos comprometidos com a dignidade humana, não podemos nos calar diante dessa violação e descaso com os direitos humanos”, ressaltou. Na manhã desta terça-feira (28), o vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa, deputado Wellington do Curso (PPS), externou, durante a sessão plenária, a sua preocupação com a dignidade humana.  
Em sua fala, o parlamentar discorreu sobre as cenas exibidas, na noite dessa segunda-feira (27), por um programa de veiculação nacional, que falou sobre a morte de quase 200 bebês na cidade de Caxias, que em menos de um ano morreram na Maternidade Carmosina Coutinho.
“O Brasil se consternou com a dignidade humana. Ontem, pela segunda vez, uma emissora de tv levou a todos os lares do Brasil uma denúncia sobre a morte de mais de 200 crianças, famílias dizimadas, gerações perdidas e um absurdo de crianças sequeladas pelo resto da vida. É através dessa proteção que se concretizará todo catálogo de direitos humanos encartado na Constituição Federal. E, em Caxias, não há essa proteção. O que vimos foi a completa falta de respeito ao que é mais caro ao ser humano: a sua dignidade”, pontuou.
Na oportunidade, Wellington propôs que a Comissão de Saúde da Assembleia realize visita “in loco” para a coleta dos dados e, assim, tome veracidade dos fatos.

“Dei entrada nesta Casa a um requerimento solicitando a visita ‘in loco’ das Comissões de Saúde e Direitos Humanos à cidade de Caxias para coletarmos dados, informações e esclarecimentos sobre esses acontecimentos. Nós, enquanto parlamentares e cidadãos comprometidos com a dignidade humana, não podemos nos calar diante dessa violação e descaso com os direitos humanos”, ressaltou. (Informações da Agência Assembleia).

Preso homem que degolou lavrador na zona rural de Codó

Blog do Acélio Trindade


Um crime Bárbaro chocou moradores do povoado Raposa do Zeca Farias. Tudo teria ocorrido ontem à tarde quando o lavrador Edivaldo dos Santos matou a facadas e depois degolou outro lavrador identificado como Eugênio Oliveira.
Edivaldo  confessou o assassinato
Edivaldo confessou o assassinato
Ao tomar conhecimento do crime a Polícia Civil, sob o comando do delegado regional Alcides Nunes Neto, deslocou-se para a zona rural de Codó e conseguiu prender o autor do brutal assassinato.
Edivaldo está sendo ouvido agora pela manhã, mas sua motivação ainda não está clara. A Polícia descobriu que o suspeito não era pessoa bem vista na comunidade e, inclusive, já era acusado do furto de um celular.
Ontem desentendeu-se com sua vítima e acabou separando sua cabeça do resto do corpo usando uma faca. De acordo com o delegado não houve testemunhas oculares do crime, mas há quem tenha visto Edivaldo dos Santos escondendo a faca após ter assassinado o lavrador.
Eugênio - Vítima
Eugênio – Vítima
“O crime foi praticado num campo lá do povoado Raposa, não houve testemunhas presenciais, mas a gente encontrou testemunhas que viram o Edivaldo escondendo a faca no mato após ter cometido o crime, mas conseguimos efetuar a prisão do Edivaldo, parabéns a Polícia Civil e conseguimos apreender a faca usada para cometer o crime”, disse Alcides Neto em entrevista ao jornalista Alberto Barros
A oitiva de testemunhas e do próprio suspeito segue nesta terça-feira e a polícia terá 10 dias para concluir o inquérito e remetê-lo à Justiça. Como foi preso em flagrante, o suspeito permanecerá preso na carceragem do Centro de Ressocialização Regional.

Idoso de 80 anos é brutalmente assassinado em Codó

Um crime bárbaro ocorreu no município de Codó, no interior do Maranhão. O crime teria ocorrido nesta segunda-feira (27) e o corpo foi encontrado em um matagal.
Foto: Blog da Ramyria Santiago
Foto: Blog da Ramyria Santiago
Eugênio de Oliveira Silva, de 80 anos de idade, foi brutalmente assassinado a golpes de faca e teve o pescoço totalmente degolado. Segundo o filho da vítima, o principal suspeito do crime é um indivíduo identificado como Edvaldo, que também é morador da região.
O suspeito estaria bêbado no momento do crime e ainda foi visto por vizinhos chegando em casa com a faca suja de sangue. O caso ainda está sendo investigado.

Andréa Murad coloca no bolso bancada governista e tira Flávio Dino do sério

 deputada Andrea Murad (PMDB)
deputada Andrea Murad (PMDB)

Acordei na semana passada e me deparei com o motorista na sala assistindo  uma dessas sessões pela TV Assembleia Legislativa do Maranhão.
Assustado, indaguei:

– O que te fez mudar de canal?

– Essa loira corajosa que fala tudo sem medo e deixa os homens no bolso. Quando ela fala parece que veste  calça e os deputados vestem saias. Ela é porreta, siô! – respondeu.

Tratava-se de mais um discurso feito pela deputada Andréa Murad. E tem sido assim todos os dias. Até um motorista de táxi, quando meu carro estava na oficina, me respondeu que assiste a sessão quando pode só pra olhar a “mulher corajosa botar os homens pra correr”, como me disse o motora.
Andréa Murad é deputada de primeira viagem, mas assusta quando toma o leme e coloca o barco da oposiçao contra as travessias mais exaltadas.

Pouco importa se é filha de Ricardo Murad ou parente distante de Roseana Sarney, a quem chama de tia. O fato é que a loira incomoda sim todos os 38 deputados da bancada governista. Quando caminha para a tribuna, o plenário cala, os jornalistas e blogueiros na expectativa de uma nova bomba.

Percebendo que o jogo não estava sendo favorável, o governo decidiu partir pro ataque. Escalou seus fíéis escudeiros para desmontar a deputada. Detonar a loira é a missão agora de cada um. falam do pai dela, mas nenhum teve a coragem até agora de convocar ou convidar o ex-secretário de Saúde para explicar as denúncias feitas por eles.

Por último, estão colocando que empresas que trabalharam para a Saúde foram doadoras da campanha de Andréa Murad. Pode até ser imoral, mas não é ilegal.

Pior mesmo foi Flávio Dino que recebeu a milionária doação de quase R$ 4 milhões da OAS, aquela construtora baiana que está sendo investigada pela Operação Lava Jato por ter recbido e distribuído propinas da Petrobrás. Seus dirigentes estão todos presos e aceitaram a delação premiada. Mas, não por acaso, nenhum dos promotores federais teve a coragem de perguntar sobre a doação.

Segundo o procurador Geral da República, Jannot, as doações de campanhas feitas por empresas investigadas pela operação Lava Jato, são propinas. Mas jannot tem como principal assessor Nicolau Dino, procurador federal, que é irmão de Flávio Dino.

Pimentinha cai de bala em bandidos ao sofrer tentativa de assalto na Lagoa da Jansen

Blog do Daniel Matos

Pimentinha atirou quatro vezes em bandidos que tentaram assaltá-lo
Pimentinha atirou quatro vezes em bandidos que tentaram assaltá-lo

O atacante do Sampaio Corrêa Anderson Wanderllan de Moraes Rodrigues, o Pimentinha, reagiu à bala a um assalto, ontem à noite, logo após a vitória de 2 x 1 sobre o Imperatriz, na primeira das duas partidas finais do Campeonato Maranhense. O episódio aconteceu na Lagoa da Jansen, para onde o atleta se dirigiu, na companhia do centroavante Robert e três amigas, depois do jogo.
Segundo uma fonte do blog que presenciou a cena, bandidos se aproximaram de Pimentinha e de seus amigos em um carro no trecho em frente ao bar Botequim. Percebendo que se tratavam de assaltantes, o jogador sacou de uma arma de fogo (o blog não foi informado se era uma pistola ou um revólver). Ato contínuo, disparou quatro vezes, afugentando os ladrões.

Os tiros deixaram em pânico as pessoas que se divertiam na Lagoa da Jansen, onde grupos de amigos e famílias inteiras costumam se reunir. Percebendo o mal estar, o jogador e seus acompanhantes se retiraram do local.

Susto à parte, os disparos efetuados por Pimentinha livraram o atleta do pior. Agora, se ele tem ou não porte de arma, essa outra história.

O blog ligou para o número do atacante do Sampaio para tentar obter mais informações sobre o caso, mas o celular estava fora de área.

Bomba, bomba e bomba!!! MPMA requer afastamento de prefeito de Pedreiras por superfaturamento e licitações irregulares; Fátima Vieira assumiria o cargo

Fátima Vieira, Roseana Sarney e Totonho Chicote
O Ministério Público do Maranhão (MPMA), por meio da 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Pedreiras, requereu, em Ação Civil Pública por ato de improbidade administrativa, o afastamento do prefeito Francisco Antonio Silva, mais conhecido como “Totonho Chicote”, devido a ilegalidades em processos licitatórios realizados pela Prefeitura de Pedreiras no ano de 2013.
A ação, datada de 5 de fevereiro deste ano, foi formulada pela promotora de justiça Sandra Soares de Pontes, com base no Inquérito Civil nº 03/2014, motivado por representação encaminhada pelo Movimento de Fóruns e Redes de Cidadania do Maranhão.
Na representação, feita em junho de 2014, a entidade enumera oito empresas contratadas pela Prefeitura de Pedreiras sobre as quais houve impropriedades quanto às compras, notas fiscais, registros comerciais e endereços.
Denúncias
Entre as empresas citadas na representação, chama atenção o caso da MK3 Comércio e Serviço Ltda, por meio da qual o Município de Pedreiras adquiriu 1.300 kg de peixe in natura no valor de R$ 22 por quilo, em um único dia.
Outras compras que chamam a atenção são a de 530kg de cebola, no intervalo de 14 dias, e a de de 309 kg de alho in natura, em único dia.
À empresa L de Sousa Lima Publicidade ME também foram pagos R$ 214.750,00, sendo que no endereço constante nas notas fiscais não há imóvel comercial e, sim, uma casa residencial.
De acordo com o Movimento de Fóruns e Redes de Cidadania do Maranhão, esses casos demonstram que houve desvio de recursos públicos, por meio de superfaturamento e de empresas inexistentes.
Afastamento
A gestão do prefeito vem se caracterizando por desmandos administrativos, como atraso no pagamento dos servidores públicos, falta de pagamento dos empréstimos consignados junto às instituições financeiras, contraídos pelos servidores públicos, obras inacabadas, denúncias de desvios de recursos e/ou fraude nos procedimentos licitatórios e demora na chamada de concursados”, afirma a promotora.
Sandra Pontes relata, ainda, a existência de decretos municipais expedidos que ferem, em tese, direitos adquiridos, sem contar a constante troca de secretários municipais, indicando nepotismo e nepotismo cruzado.
O afastamento do prefeito é necessário para a coleta de provas junto aos arquivos da Prefeitura Municipal e agências bancárias. A permanência do gestor no cargo impossibilitará a obtenção das provas e permitirá a continuidade dos atos de improbidade administrativa”, esclarece a representante do MPMA, na ação.
Pedidos
Além do afastamento do prefeito Francisco Antonio Silva, o Ministério Público do Maranhão também solicita que o Poder Judiciário condene o gestor à perda de sua função pública; à suspensão de seus direitos políticos, por período a ser estipulado.
Requer, ainda, a condenação do gestor ao pagamento de multa de até cem vezes o valor da remuneração recebida e à proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios e/ou incentivos fiscais pelo prazo de 10 anos.
Outro pedido do MPMA é a condenação à restituição, ao Município de Pedreiras, de todos os valores ao erário público, pela não realização de serviços e/ou superfaturamento em licitações. (Informações do MPMA).

EM TEMPO: A ex-deputada estadual Fátima Vieira (filha do ex-deputado federal Zé Vieira) é vice-prefeita de Pedreiras e no caso do fastamento de Totonho Chicote ela assume o cargo.